Blog

  • Home
  • /
  • Blog
  • /
  • Você descarta os resíduos eletrônicos de maneira consciente?
  • 11/12/2019
  • DotSE
  • Sustentabilidade

Você descarta os resíduos eletrônicos de maneira consciente?

O descarte incorreto gera altos riscos de contaminação ao meio ambiente e à saúde humana

Os equipamentos eletrônicos evoluem constantemente. Bons exemplos são os smartphones. Você compra o aparelho lançado hoje e em pouco tempo, ele já se torna obsoleto e pode, inclusive, apresentar defeitos. A produção em larga escala destes aparelhos, bem como outros - que são itens básicos de sobrevivência - ocorre porque existe demanda por eles.

O e-lixo, ou lixo eletrônico, são os produtos que não têm mais utilidade ou são substituídos por equipamentos mais modernos e úteis. Já pensou para onde vai todos esses resíduos? Geralmente, viram lixo e são descartados de forma inadequada. Jogá-los no lixo comum não é correto! É preciso ter atenção no descarte destes aparelhos, pois são um perigo ao meio ambiente e à saúde humana.

Berílio, cádmio, chumbo e mercúrio são algumas das substâncias químicas que compõem os materiais eletrônicos e contaminam a água e o solo. Pessoas que entram em contato direto com estes resíduos sólidos correm risco de contaminação, ainda. Metais, plástico e vidro também constituem estes resíduos e demoram muito tempo para se decompor na natureza. Se o ser humano estiver exposto a metais pesados, poderá ter doenças hepáticas, cardiovasculares e do sistema nervoso. 

Como fazer o descarte adequado do e-lixo?

Comece pelo ambiente que em que você mora. Faça a coleta seletiva. O lixo eletrônico deve ser separado dos resíduos orgânicos e dos materiais recicláveis;

Descarte o e-lixo em locais adequados: cooperativas de reciclagem, empresas especializadas ou escolas e universidades que possuem projetos voltados ao descarte de lixo; 

Existem algumas fabricantes de eletrônicos que possuem postos de coleta, como os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). As geradoras de resíduos sólidos têm a responsabilidade de recolher e fazer o manejo correto (enviar para reciclagem, utilizar em novos produtos ou encaminhá-los para aterros especiais);

O equipamento ainda pode ser útil? Doe! Entidades sociais que atuam na inclusão social podem estar precisando;

Se for preciso, contrate uma consultoria para fazer a gestão correta do e-lixo;

A reciclagem tem potencial! Os aparelhos devem ser reciclados de forma cuidadosa por pessoas especializadas. Alumínio, cobre, estanho e plásticos são exemplos de materiais recicláveis;

Empresas populares no Brasil informam as formas de descarte e reciclagem dos seus produtos. Procure o seu neste link. Se a fabricante do equipamento não estiver na lista, consulte o site da empresa, a loja física, ou busque orientações na prefeitura da sua cidade.

Brasil: o maior produtor de e-lixo da América Latina e o 7º maior do mundo 

O Brasil é o sétimo maior produtor de lixo eletrônico do mundo, de acordo com a Organização das Nações Unidas. O país perde apenas para China, Estados Unidos, Japão, Índia, Alemanha e Reino Unido, respectivamente. Este volume de e-lixo é consequência da grande demanda pelos aparelhos eletrônicos.

Para minimizar o volume de resíduos gerados e instituir uma cadeia de recolhimento e destinação ambientalmente adequada pós-consumo, o governo federal instituiu, através da Lei nº 12.305/10, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Segundo o portal do Ministério do Meio Ambiente, a legislação:

Prevê a prevenção e a redução na geração de resíduos; o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos; e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos;

Institui a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos ( fabricantes, importadores, distribuidores, cidadão…);

Cria metas para contribuir com a eliminação dos lixões;

Perspectivas

Cento e vinte milhões de toneladas por ano! Este é o nível de produção de lixo eletrônico que o mundo deverá alcançar em 2050 se as tendências atuais permanecerem, de acordo com relatório da Plataforma para Aceleração da Economia Circular (PACE) e da Coalizão das Nações Unidas sobre Lixo Eletrônico, divulgado em Davos, Suíça, em janeiro de 2019. 

A quantidade de zeros na expectativa são assustadores! 😲 A conscientização é importante, mas já passou da hora de agirmos. O descarte correto de materiais sólidos preserva o meio ambiente e as pessoas e também permite a reutilização dos resíduos. Faça sua parte. Você é um entre muitos, mas pode ser inspiração para todos!   


Fontes: Ministério do Meio Ambiente; Nações Unidas Brasil; Pensamento Verde.