Blog

  • Home
  • /
  • Blog
  • /
  • Logística reversa: entenda como você pode aplicá-la na sua empresa
  • 05/02/2020
  • DotSE
  • Sustentabilidade

Logística reversa: entenda como você pode aplicá-la na sua empresa

A sustentabilidade é precisa ser vista de todos os parâmetros, entre eles o ambiental.

Você já parou para pensar na quantidade de lixo que sua empresa produz diariamente? Seja em qual ramo for, estamos produzindo lixo constantemente. O seu processo de produção está pensando no futuro do nosso planeta? Você conhece o termo Logística Reversa? É sobre este tema que esse post trata, siga a leitura e veja como aplicá-lo na sua empresa! 

No Brasil a responsabilidade pelo ciclo de vida dos produtos e a logística reversa foram introduzidos pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, e seu regulamento, Decreto Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010. 

As empresas buscam constantemente sustentabilidade econômica, mas ela deve estar aliada a sustentabilidade ambiental. Nos termos da PNRS, a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos é o "conjunto de atribuições individualizadas e encadeadas dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, dos consumidores e dos titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, para minimizar o volume de resíduos sólidos e rejeitos gerados, bem como para reduzir os impactos causados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos. [...]"

A logística reversa é um dos instrumentos para aplicação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. A PNRS define a logística reversa como um "instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.”

A lei vem de encontro com a sustentabilidade empresarial, pois é uma maneira das empresas se tornarem parceiras da comunidade com ações efetivas de descarte correto e saber a importância de pequenos hábitos para o nosso planeta. 


Por quais motivos é necessário pensar na logística reversa?

A Global Footprint Network calcula o Dia da Sobrecarga da Terra todos os anos usando o cálculo de Pegada Ecológica, que inclui todas as diferentes demandas sobre a natureza, como a de alimentos, madeira e fibras (algodão); absorção de emissões de carbono da queima de combustíveis fósseis; além de construções, estradas e demais infraestruturas. E se a produção continuar da maneira como está até 2030 serão necessário dois planetas terra para suprir toda essa demanda. 

Analise a sua rotina e você perceberá que diariamente utilizamos embalagens de todos os tipos. Você faz o descarte correto dessas embalagens? E sabe se elas são recicladas da forma correta? Pois é, atualmente cerca de 80% das embalagens são descartadas após serem usadas apenas uma vez. No Brasil, aproximadamente um quinto do lixo é composto por embalagens, e somente cerca de 38,5% dessas embalagens celulósicas é reciclada. Os números são assustadores. Por isso é preciso pensar no bem estar do nosso planeta e aplicar as metodologias de logística reversa. 

Mas afinal como aplicar a logística reversa na sua empresa? 

Imagine que um novo fabricante de pneus está estruturando o seu processo de logística reversa. O que ele precisa fazer? Começando pelo fim. Quem é o usuário final dos pneus? Os caminhoneiros e as empresas em que eles trabalham. O que é preciso então?

Incentive os usuários finais

Esse é o primeiro passo. Sabe toda aquela propaganda de empresas em pontos de venda para que você retorne pilhas e outros objetos utilizados? É o esforço de uma empresa em melhorar sua logística reversa. Os resíduos devem estar em um único local para que seja feita uma coleta otimizada.

Então, a empresa de pneus deve alinhar com todas as lojas para que elas recebam estes pneus. Os usuários devem receber essa orientação nas lojas e de preferência por todos meios de contato disponíveis: e-mail, telefone, carta e etc.

Adicionar uma rota de coleta à rota de entrega

Os caminhões, quando terminam a sua rota de entregas, devem voltar para o depósito, certo? Por que não fazer uma rota de retorno que contemple o recolhimento dos pneus descartados? Ao fazer isso, o fabricante de pneus e sua transportadora aproveitaram melhor a rotina de entregas, otimizando também a logística reversa.

Seja criativo e eduque os consumidores

Você não precisa recolher 100% dos pneus. Eles podem ser encaminhados para outro fim pelo usuário final. Não seria muito bom para o fabricante se os pneus fossem recolhidos por uma ONG que os utiliza em hortas comunitárias?  Talvez o custo de recolher e encaminhar tantos pneus seja diminuído e com essa economia, o produtor possa incentivar essa ONG com a doação de um pequeno utilitário para fazer a coleta. A empresa ganha incentivo fiscal com a doação, a ONG ganha com o veículo e todos ganham com menos pneus poluindo o meio ambiente.


Outros exemplos de logística reversa

Veja outros exemplos de logística reversa que acontecem todo o dia:

Reciclagem de garrafas PET;

Devolução de correspondências;

Reciclagem de eletrônicos;

Reciclagem de pilhas.

Reciclagem de óleo lubrificante usado


Esperamos que você tenha entendido a importância da logística reversa e tenha começado a pensar em mudar seus hábitos. Além disso, você pode estar atento aos três R’s. 

Reciclar: Separação do que é e não é lixo, e ao envio de embalagens para a reciclagem.


Reduzir: Economia de todas as formas possíveis.


Reutilizar: Envolve o reaproveitamento do produto.


E deixamos o questionamento: como estaria o mundo se todos tivessem os seus hábitos diários?


Fontes: Pacto Global, Blog Texaco, Ministério do Meio Ambiente, Ecycle.